Home Política Prefeitura de Guarulhos demite médicos por faltas injustificadas

Prefeitura de Guarulhos demite médicos por faltas injustificadas

307
0

Desde o ano passado, nove médicos foram demitidos em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo, por faltas injustificadas, e cinco respondem a processos administrativos pelo mesmo motivo. Os dados são de um levantamento exclusivo obtido pelo SP1.

A cardiologista Elizabeth Anze Cardozo, por exemplo, que atendia no Centro de Especialidades Médicas São João, já acumula 427 faltas sem justificativa. Ela ainda não foi desligada oficialmente, ou seja, ainda não foi substituída para garantir o atendimento da população.

A demora na reposição dos funcionários de saúde de Guarulhos é uma das razões para o tempo de espera dos pacientes na fila do atendimento. A reclamação dos pacientes de Guarulhos é antiga e acontece tanto na emergência, quanto na hora de marcar uma consulta com um especialista.

No pronto atendimento do Jardim Dona Luiza havia pessoas esperando médico na mureta e em pé na manhã desta terça-feira (16), como a Gisleine Alves.

“Tem que esperar, aguardar. Simplesmente. Já fiz muito carnaval aqui. Hoje eu não faço mais não porque minha pressão fica alta”, afirma ela.

O operador de máquinas Erivaldo Carmo teve que ir embora com a filha de 4 anos passando mal.

“Ela não está respirando legal. Tosse, gripe, vomitando. Vou lá do outro lado da Dutra para levar ela, porque aqui o atendimento está ruim”, afirma.

Os moradores de Guarulhos também têm dificuldades para marcar consulta com médicos especialistas. A autônoma Marta Aparecida da Silva Melo está há mais de um ano tentando marcar uma consulta com um otorrino para a filha e para o marido, mas até agora só conseguiu marcar consulta com uma médica da família.

“A médica da família é clínica geral. Ela vai atender desde uma gestante, até um idoso, uma criança. Quando é necessária uma especialidade, a demora é muito grande. Muito grande mesmo. E começa a demora na marcação”, afirma.

“Na hora que você chega para marcar, você chega na UBS 8 da manhã, pega uma senha e você só vai conseguir sair da UBS 12h, 13h, e quando consegue agendar essa consulta. Isso acontece na UBS Carmela, na UBS Bonsucesso e acredito que em toda a região de Guarulhos”, afirma.

A médica que faltou mais de 400 vezes disse que deixou o atendimento na rede municipal de Guarulhos por conta da incompatibilidade de horários e que vai entrar em contato com a Prefeitura para formalizar essa saída. Ela disse que não foi comunicada sobre a abertura do processo administrativo.

Prefeitura diz que vai contratar 100 médicos

Mesmo com os funcionários faltosos cumprindo suas cargas horárias, faltariam profissionais suficientes para atender a população de Guarulhos.

A Prefeitura diz que vai começar a contratação de mais de 100 médicos em janeiro do ano que vem, de acordo com o secretário-adjunto de saúde de Guarulhos, Michael Rodrigues de Paula.

“Nós ainda temos uma limitação que é a lei federal, que é válida até final de dezembro, que só nos permite repor apenas aquele recurso humano que foi desligado, perdido, não toda necessidade do município”, afirma.

“Temos falta de profissionais em todas as áreas, mas a gente está fazendo um grande trabalho de fortalecimento da atenção básica, que tem condições de tratar 80% das necessidades da população.”

Para a dona de casa Francisca Maria de Jesus, a espera por um médico pode ser fatal.

“Meu marido está com pressão alta aí. Desde ontem que a gente está correndo aqui e até agora não resolveram nada. Eu não sei o que fazer. A gente vai para um canto não tem médico, vai para outro, não tem médico. Corre para outro, não tem. Aí a pessoa termina morrendo.”

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here