Home Política Lira alerta Lula que governo precisa mudar articulação política

Lira alerta Lula que governo precisa mudar articulação política

96
0

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), alertou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva que o governo precisa mudar a sua articulação política com o Congresso e passar a exigir que partidos aliados votem a favor das pautas do Executivo.

Assim, segundo Lira, o governo pode garantir a votação da MP que reorganiza a Esplanada dos Ministérios e evitar novas derrotas. Os dois conversaram por telefone, após o governo sofrer novos reveses na Câmara.

Foi Lula quem ligou para Arthur Lira, depois da avaliação feita em reunião de líderes na terça (30), quando foi adiada a votação da MP que reestrutura os ministérios. À ocasião, defenderam que o presidente precisa entrar pessoalmente nas negociações políticas.

A intenção é que ele possa garantir o cumprimento de promessas na liberação de emendas e ouvir diretamente as queixas de seus aliados.

A ligação foi feita do Palácio da Alvorada, onde Lula estava reunido com ministros e líderes para avaliar a crise com a base aliada na Câmara dos Deputados.

Os dois combinaram um encontro pessoal, como antecipou a repórter Marina Franceschini, mas problemas de agenda podem impedir que essa reunião aconteça ainda nesta quinta. De qualquer forma, a ligação de Lula para Lira já foi o primeiro passo em busca de solucionar o embate.

O grupo de Arthur Lira pede uma reforma ministerial, com mudanças em ministérios no Palácio do Planalto, para recomeçar do zero as relações. O presidente resiste a essa mudança e não quer ceder às pressões, por entender que isso seria entregar o comando do governo ao grupo de Arthur Lira.

Mas, por outro lado, sabe que precisa atender algumas das reivindicações do presidente da Câmara, como a garantia de maior participação na liberação de emendas parlamentares.

O governo acredita na aprovação da MP 1154 ainda nesta quarta, na Câmara dos Deputados, para que seja votada também no mesmo dia no Senado. A dúvida é o preço que terá de pagar para garantir a análise antes que a MP perca a validade, a partir de sexta-feira (2).

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here