Home Esportes F1 2021 trouxe RBR renovada, mas manteve Mercedes líder

F1 2021 trouxe RBR renovada, mas manteve Mercedes líder

213
0

Em 2021, último ano do atual regulamento técnico da Fórmula 1, a categoria foi presenteada com uma disputa acalorada entre a hegemônica Mercedes de Lewis Hamilton e a RBR de Max Verstappen. Com o triunfo no GP de Abu Dhabi no último domingo, a equipe austríaca sagrou-se campeã de pilotos após oito anos de jejum, desde o tetracampeonato de Sebastian Vettel em 2013.

Por outro lado, o time alemão e agora octacampeão de construtores segue dominante desde 2014, igualando a McLaren em títulos. A temporada encerrada no último fim de semana dividiu-se entre momentos de domínio dos dois lados e muito equilíbrio, contando ainda com decisões – acertadas ou equivocadas – que foram cruciais para os resultados, além do talento individual de seus dois pilotos.

Mercedes na frente

A pré-temporada de 2021 no começo de março já havia previsto o cenário do campeonato. A Mercedes sofreu com o equilíbrio do carro e andou pouco nos dias de teste no Bahrein, tendo o quinto lugar de Hamilton como seu melhor resultado – a mais de 1s de Verstappen, enquanto a telemetria indicava que a RBR tinha um ritmo de corrida melhor.

Apesar disso, a Mercedes ainda começou a temporada na frente, vencendo quatro das cinco primeiras corridas do ano e colocando Hamilton e Valtteri Bottas no pódio em três delas. O jogo começou a virar em Mônaco, segundo triunfo de Verstappen em 2021.

As viradas

A partir dali, a RBR contou com uma estratégia vitoriosa no GP da França e, na Estíria e Áustria, com um carro que recebeu mais atualizações e se sobressaiu nas retas. A justificativa da Mercedes para um investimento menor no monoposto foi o foco no desenvolvimento do carro de 2022.

No entanto, diante das vitórias do rival, Hamilton pediu e a Mercedes veio com um conjunto mais forte no GP da Inglaterra, marcado por uma batida entre o britânico e Verstappen. Apesar de ter sido punido com 10s pelo contato no rival, o heptacampeão venceu a prova segurando Charles Leclerc.

Deslizes favoreceram RBR

Além do tempo para desenvolver o carro, a Mercedes sofreu também com a confiabilidade dos motores em 2021 e erros estratégicos como a tentativa falha de cercear a RBR com uma estratégia diferente para Hamilton e Bottas na Holanda.

O time também fez escolhas mal sucedidas na Hungria, quando não convocou o britânico para trocar os pneus de pista intermediária; na Turquia, quando o convocou para um pit stop tardio e ele ficou fora dos cinco primeiros colocados; e a vitória perdida por um pit stop atrasado no GP dos Estados Unidos.
Enquanto restante do grid voltou aos boxes para trocar pneus intermediários, Lewis Hamilton ficou sozinho na relargada do GP da Hungria — Foto: XPB Images

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here