Home Política CPI da Covid quebra sigilo bancário de Pazuello e diretor denunciado de...

CPI da Covid quebra sigilo bancário de Pazuello e diretor denunciado de propina

244
0

A CPI da Covid aprovou a quebra do sigilo bancário, fiscal, telefônico e telemático do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello e do agora ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Dias.

A comissão já havia aprovado a quebra do sigilo telefônico e telemático do ex-ministro da Saúde, mas agora avançou para a transferência dos dados fiscais e bancários de Pazuello.

A transferência dos sigilos dos dados foi aprovada em meio a denúncias de irregularidades, cobrança de propina e pressões envolvendo a aquisição de vacinas contra a Covid-19.

Apontado como um dos que pressionaram pela liberação da vacina indiana Covaxin, Roberto Dias foi exonerado na noite desta terça-feira (29), após o jornal “Folha de S. Paulo” publicar entrevista com o representante da Davati Medical Supply no Brasil, Luiz Paulo Dominguetti.

Ao jornal, o empresário disse que o diretor da Saúde pediu propina de US$ 1 por dose da vacina AstraZeneca para a empresa assinar contrato com o ministério.

Também foram quebrados sigilos de empresários, assessores do governo e representantes do chamado “gabinete do ódio”, um dos objetos de apuração da CPI. O blogueiro Allan dos Santos também foi um dos atingidos.
Sigilos quebrados
A CPI aprovou requerimentos com diferentes alcances sobre a transferência dos sigilos. Confira lista abaixo.

Tiveram aprovadas as quebras de sigilo bancário, fiscal, telefônico e telemático:

Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde
George da Silva Diverio, ex-superintendente do Ministério da Saúde no Rio de Janeiro
Marcelo Batista Costa, coordenador-geral substituto de aquisições do Ministério da Saúde
Roberto Ferreira Dias, ex-diretor do Ministério da Saúde
Empresas Cefa-3 e Lled Soluções
Celso Fernandes de Mattos, sócio das empresas Cefa-3 e Lled Soluções
Fábio Rezende Tonassi, sócio das empresas Cefa-3 e Lled Soluções
Leneir dos Santos Oliveira, sócio da S P Serviços e Locação
Jean dos Santos Oliveira, sócio-administrador da S P Serviços e Locação
Tiveram os sigilos telefônico e telemático quebrados:

Marcos Eraldo Arnaud, o “Markinhos Show”, publicitário ligado a Pazuello
Emanuela Medrades, diretora da Precisa Medicamentos
Carlos Eduardo Guimarães, assessor próximo à família Bolsonaro
Mateus de Carvalho Sposito, assessor no Ministério das Comunicações
Mateus Matos Diniz, assessor no Ministério das Comunicações
José Matheus Sales Gomes, assessor da Presidência
Tercio Arnaud Tomaz, assessor da Presidência
Lígia Nara Arnaud Tomaz, parente de Tercio
Allan dos Santos, blogueiro
Teve o sigilo bancário e fiscal quebrado:

A empresa S P Serviços e Locação

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here